11 de julho de 2013

"o meu fado é não ter fado nenhum"

este espaço anda mais "calado" do que era habitual... digamos apenas que a vida me tem vindo a proporcionar grandes desafios nos últimos meses e nem sempre a energia, que ainda me faz sair da cama diariamente, chega para aqui continuar a busca pela luz... continuo a ser muito bom em amenizar assuntos chatos.

a busca apenas passou desta plataforma pública, onde por tantas vezes barafustei e partilhei aquilo que me preocupava/gostava, para algo mais íntimo. procuro incessantemente a luz a cada inspiração, fazendo-me acreditar que tudo isto - a que chamamos vida - afinal faz algum sentido. sempre dei particular importância aos pormenores do quotidiano, mas não tanto como este presente que vivo. dou por mim a perder a noção de tempo, diariamente, tentando fixar cada pequeno detalhe da realidade que me rodeia; a cicatriz que me rasga as costas e que me fita ao espelho todas as manhãs, lembra-me a fugacidade da vida, levando-me a pensar demasiado em coisas, que até aqui em mim se processavam de forma automática e intrínseca. de físico hesitante, agradeço cada pequeno momento de contemplação que me é permitido, mas ao mesmo tempo sinto-me culpado por não conseguir ambicionar mais do que isso mesmo. 
confuso. perdido. entediado. cansado...

(esta hoje rolou incessantemente no ipod durante a caminhada de 8kms)


1 comentário:

Viela dos Amores Perfeitos disse...

Este sim és tu .. sem camadas .. Quando a energia for pouca manda msg .. vamos ao divisão tomar café :)