23 de junho de 2009

soube-me a acapulco!

a semana passada foi repleta de coisas diferentes, que acabaram por preencher o vazio que o trabalho nos vai escavando o carácter. remar contra a formatação e rotina, torna-se imperativo para poder definitivamnte ver mais além, do que a nossa parca realidade trabalho-casa-trabalho. várias foram as possibilidades de fugir ao "monstro", mas destaco aqui o concerto de marilyn manson no coliseu do porto. apesar da curta duração, da barriga e do duplo queixo do antes proclamado anti-cristo, confesso que uma semana passada, reconheço a grandiosidade do mesmo. passar de um esquema de grandiosidade de contra-corrente (apoiado na figura de anti-cristo), para um esquema à escala humana, onde a palavra discrição parece agora inundar as pautas e mentes dos membros, tornaram o concerto uma espécie de viagem ao passado dos marilyn, mas com uma maturidade assinalável! as coisas que detestei no concerto? bem, sem dúvida a relação custo bilhete/duração espectáculo, o facto de não se poder beber cerveja na sala e o facto de o dia seguinte ser quinta-feira! (mas fugir às rotinas também não é fácil nem para os fracos!), no dia seguinte lá estava eu a fazer de conta que estava concentrado e atento no meu trabalhinho.
a semana acabou por rapidamente chegar ao fim e o bom tempo transformou-se na melhor companhia possível para o fim de semana. dois dias repletos de calor, onde na praia não corre vento e no mar não estão a boiar cubos de gelo, no norte de portugal são sempre um acontecimento. perdi a conta às horas que passei na praia, às vezes que mergulhei e à quantidade de areia que tirei dos meus calções! nunca um fim de semana em espinho se pareceu tanto com acapulco ou belize! (aos honestos e ricos de espírito e de bem com a vida como eu, até uma praia manhosa, sobrepovoada pode rapidamente se transformar num paraíso tropical). só precisamos de acreditar e aproveitar o que a vida nos vai dando!
esta foi apenas uma das muitas músicas que me acompanharam nesta maratona balnear, salvé o meu ipod, que assim se assinalou a entrada do verão nas nossas vidas, pelo menos até começarem as nortadas!





...no capitulo gastronómico, sou obrigado a referir aquela barraca de cachorros à qual uns amigos me levaram no passado sábado. nem sou grande adepto deste tipo de coisas, mas confesso que aquele hamburguer era de comer e chorar por mais! tudo num descampado, algures em pousadela, nogueira da regedoura. perdidos? pois... eu também!

tudo isto me faz agora pensar, nesta véspera de s. jõao... o fim de semana passado soube-me a acapulco!